MANDAGUARI ONLINE CAPA NOTICIAS TV JOL FESTAS&EVENTOS CLASSIFICADOS BLOGS&PARCEIROS
  Jandaia do Sul, 23 de Outubro de 2019  | Fale Conosco |  
 
 

Mandaguari
Publicado em 25/10/2016 às 07:58
Reunião pedindo saída de delegado causa indignação

Após publicação em um órgão de imprensa de Mandaguari, onde parte da matéria diz que “Empresários pedem a saída do delegado de Mandaguari”, criou-se um mal estar em toda a cidade.

A reunião foi realizada no Gabinete do Prefeito Romualdo Batista na última quarta-feira (19), o qual afirma que foi convidado por empresários e que não tinha conhecimento da pauta, e que ficou surpreso com o rumo da reunião e sua repercussão. Somente um órgão de imprensa local participou e, em contato com outros órgãos de imprensa, ninguém tinha conhecimento de tal reunião.

Parte do Texto publicado no Jornal referindo ao Delegado Nery

“Um ponto levantado durante a reunião é que os empresários acusam alguns policiais de comodismo. Eles chegaram a afirmar que falta patrulhamento em alguns pontos da cidade durante o dia e cobraram uma postura mais enérgica da Polícia Civil na elucidação de crimes. De acordo com o grupo, um policial não deve atuar na cidade por mais do que quatro anos para evitar que a rotina dos agentes seja descoberta por criminosos. Uma das ações apontadas como solução para esse comodismo seria, segundo os empresários, a saída do delegado Zoroastro Nery do Prado Filho, que atua em Mandaguari há quase 20 anos. Eles afirmam que é necessário “sangue novo” na 55ª Delegacia de Polícia Civil, algo que pode intimidar as ações criminosas na cidade. As tratativas para a chegada de um novo delegado para atuar no município devem começar em breve”.

Após a publicação desta matéria que saiu em jornal impresso, ninguém assumiu ser o idealizador desta reunião e desta pauta pedindo a saída do delegado.

Procurado pela nossa reportagem, o Presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Mandaguari “CONSEG” Sr. Marco Artur Peres, ficou de fazer uma nota de esclarecimento do ocorrido na reunião. Segundo  Sr. Marcos A. Peres esta nota será feita somente após conversar com os membros do Conseg.

Nossa reportagem procurou outra pessoa envolvida na reunião que preferiu permanecer no silencio.

Procuramos o delegado Zoroastro Nery do Prado Filho, o qual ficou supresso pelo ocorrido,  preferiu não gravar no momento, entendemos e reconhecemos que suas  ações valem muito mais que palavras.

Na noite de segunda-feira (24), na reunião semanal da Câmara de Vereadores de  Mandaguari,  os vereadores Valdecir da livraria , Jorge do Alambique, Jucelino Tavares, Pedro Ricieri  e o presidente da Câmara de vereadores  Nilton Botti lamentaram o ocorrido, criticaram a falta de respeito  diante de uma autoridade local  que é o Delegado.

“Claro que pode cobrar  e devemos cobrar, mas não desta forma como foi feito, sem o delegado estar presente para  entender a reivindicação dos empresário e esclarecer fatos.

Veja em  vídeo  parte do discurso na Câmara feito pelo Presidente da Câmara de Vereadores Sr. Nilton Botti. 

Diante da matéria exposta em rede social, veja o que escreveu  o escrivão  Cleberson  R. Silva:

“Estou enojado!!! Me desculpem as pessoas de bem, que nada tem a ver com isso. Mas como o espaço é público e democrático aproveito para expor minha (isso mesmo, minha) opinião. O grande problema de nossos dias atuais é que alguns aventureiros e oportunistas acham que inventaram a segurança pública.

Pois bem senhores, trabalho nesta cidade há quase treze anos junto o Dr. Nery, pessoa a quem abertamente tenho divergências de opiniões, perfeitamente aceitável na Instituição que represento e de acordo com o Estado Democrático de Direito.

Atribuir o caos da segurança pública a ele é COVARDIA de algumas pessoas mal-intencionadas e despreparadas.

A segurança pública é política de Estado e nesse país não existe, seja ela na esfera Federal, Estadual e Municipal. Aqui faço um ponto à administração do atual prefeito que investiu em uma área onde a obrigação legal é do Estado.

Senão fosse a Prefeitura Municipal e sua atual administração não teríamos o investimento de quase R$ 500 mil reais nos últimos anos, tanto na Polícia Civil quanto a Polícia Militar.

Mandaguari, se encontra inserida num contexto de paz e tranquilidade quando comparado com cidades da região ou até mesmo outras com o porte de nosso município.

Existem hoje tramitando cerca de 400 inquéritos policiais, a cargo do Dr. Nery, deste que subscreve e mais um escrivão. Ou seja, a carga é desumana. Trabalhamos durante o dia, à noite, fins de semana, feriados, aniversários de familiares e em tantas outras oportunidades, deixando para trás familiares, amigos, parentes, sono, cansaço e problemas de saúde.

A atuação da Polícia Civil do Paraná de um modo geral é digna de Artigo Cientifico, pois, uma Instituição carente de tudo somente está em pé pelo esforço de alguns profissionais, dentre eles o Dr. Nery”.

Na rede social você vai encontrar  compartilhamentos por pessoas que julgam injustiça o que estão fazendo com o delegado e colocaram um convite  para um protesto ‘Fica Doutor Nery’.

“Olá amigos (as), estamos todos mobilizados contra a injustiça que vem sendo feita contra o nosso amigo o Delegado Dr. Nery, então gostaríamos de convidar você, que é nosso parceiro, para juntos demonstrarmos o nosso apoio a esse homem de Deus,  Delegado de caráter inquestionável, que vem atuando em nosso município de Mandaguari não só como Delegado, mas também em questões sociais, não só contra o crime, mas na recuperação de seres humanos. Fazendo sempre, mas do que o cargo lhe exige, além de sua atribuição legal! Contamos com todos vocês terça-feira, dia 25/10/2016, na frente da delegacia de polícia civil de Mandaguari, na Rua Gomercindo Bortolanza, n. 909, as 20h00, em uma só voz: "FICA DR. NERY"!!!!!!!”, diz a mensagem.

 
k
 
 


 
fg

 
 


 
 
 
 
 

 

 

2016 © - Jandaia Online - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webconstrutora

É expressamente proibido copiar, modificar e/ou utilizar de 
qualquer forma as fotos, vídeos, áudios ou textos deste site sem prévia autorização.